“Acabou como se o trabalho estivesse completo” afirma Ganime sobre a Lava Jato

Câmara aprova autonomia do Banco Central com voto favorável de Ganime
11/02/2021
CPMI da ABIN: Parlamentares querem investigar a suposta interferência de Bolsonaro no órgão
15/02/2021

A operação Lava Jato, que investigou e prendeu corruptos e devolveu mais de R$ 4 bilhões aos cofres públicos, foi encerrada na última semana. O deputado Paulo Ganime (NOVO/RJ) afirmou que a operação acabou “como se o trabalho estivesse completo”.

A Lava Jato foi um marco no combate à corrupção no Brasil e se tornou referência para o mundo todo. É péssimo que ela acabe como se o trabalho estivesse completo. Era esperado que um dia ela fosse concluída, mas de uma forma que seu legado fosse se perpetuar”, afirmou o parlamentar em suas redes sociais.

Ganime, que sempre defendeu a operação e tem o combate à corrupção como uma das principais bandeiras do mandato, afirmou que “a partir de agora a força tarefa deverá ser formada por todos nós, pois o combate à corrupção não pode parar”.

Em 2020, Ganime protocolou um pacote de projetos para aprimorar o combate à corrupção. As nove propostas são baseadas nas 70 medidas contra a corrupção, hoje conhecidas como Novas Medidas. Entre os projetos, destaca-se o que tipifica o crime de corrupção privada, ainda não previsto na legislação brasileira.

A Lava Jato não é e nunca foi a única solução para o problema da corrupção, mas com certeza foi um marco para o tema no Brasil, assim como as 70 medidas, que inspiraram meu pacote de projetos contra a corrupção apresentado em 2020”, disse o deputado.

Ganime completa afirmando que combater a corrupção é dever de todo brasileiro “Quem tem o poder de atuar no combate à corrupção não pode ficar parado. Ou seja: ninguém pode! Temos projetos de lei para serem votados, fiscalizações, denúncias e uma série de recursos para enfrentar o problema”, afirma.

Conheça o pacote de medidas apresentado por Ganime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *